Energia

Não poluente, potente e infinita...

Energia

A energia necessária para os habitantes da Terra do futuro é limpa, eficiente e infinita.

Utilizamos a energia do átomo. Ao contrário do que faziam acreditar a humanidade do passado, a energia do átomo é segura e limpa. O que aconteceu, em dias idos, foi um preconceito fabricado contra esse tipo de energia, originado pelos interesses mesquinhos dos governantes do passado, que levaram a população a uma desinformação proposital, sobre diversos temas que a envolviam seu bem estar.

Não utilizamos mais a energia dos combustíveis fósseis que, além de ineficiente, libera uma enorme quantidade de poluentes na atmosfera. Aliás, mesmo no passado, esse tipo de obtenção de energia era dispensável, e sua dependência não era gerada por uma limitação tecnológica, porquanto os cientistas já conheciam inúmeras outras maneiras de produzir energia, muito mais limpas e eficientes; o que acontece é que haviam interesses escusos dos líderes terrenos que, num meio de corrupção inimaginável, visavam somente a manutenção do 'status quo', mesmo que isso significasse a poluição do planeta e a morte, por carência, de milhões de indivíduos.

A energia obtida do átomo é securíssima, basta que sejam adotadas medidas rígidas de proteção. Por sinal, os acidentes com esse tipo de energia, no passado, tiveram mais a ver com uma negligência tão extrema que, as vezes, nos desperta suspeitas.

O nosso processo de produção energética não produz sobras tóxicas, uma vez que a radioatividade dos rejeitos é neutralizada por um processo de estabilização do núcleo atômico.

Quando necessitamos de muita energia e dispomos de pouco espaço, utilizamos também a quase infinita potência da antimatéria.