Conspiração do Bem

Se o mal é muito atuante na terceira dimensão, o bem também o pode ser

O mal é extremamente ativo na terceira dimensão, ou seja, no plano físico.

Ele é inteligente e gasta suas eras em maquinações e estratégias para infiltrar os mundos, na intenção de mantê-los ancorados ao materialismo, atrapalhando toda inspiração de cunho espiritual.

Infiltra os altões escalões do grupo governante de um orbe, tornando-os seus capachos servilistas. Manipula, secundariamente, o aparato midiático e o usa para incutir ideias retrógradas do apego ao material, do egoísmo vitorioso, transformando tudo o que é errado, numa meta a ser atingida. O político corrupto e rico é um ídolo e tem alto status social, o industrial ambicioso, inescrupuloso e abastado, também o é, bem como o banqueiro usurário, que transforma a massa populacional em escravos eternos, e assim por diante. O mal é paciente e espera a derrocada de suas vítimas.

É adepto da afirmação de que 'os fins justificam os meios' e, se para conseguir seus objetivos, de uma forma mais rápida, seja necessário o perecimento de milhões ou bilhões, que assim seja. A vida para ele é descartável e tal fato não passa de simples estatística.

Infiltrou ativamente a elite dirigente da Terra, que hoje encontra-se submetida aos seus desmandos (ver ufognose). Uma elite que já era torpe e que não expressava, de modo algum, os sentimentos e desejos da maioria da população terrena.

Uma pergunta importante vem a mente do historiador perspicaz: 'onde estava o bem para evitar tais tragédias?'

Essa pergunta já foi feita para seres terrenos de evolução superior e até para habitantes evoluídos de outros globos e a resposta foi sempre a mesma: 'não podemos interferir no livre arbítrio do planeta, a população tem que, por si mesma, escolher o caminho correto do bem'.

Outra pergunta, imediatamente, nos salta: 'ora, que universo injusto, o bem não pode interferir em uma esfera planetária, em respeito ao livre arbítreo, mas o mal já o fez, então o mal pode?

Nós, Fratres do Conscendo Sodalitas não aceitamos tais justificativas, partindo dos nossos irmãos do bem. A humanidade terrena ainda é jovem e não merece tal ingerência, de seres anciões, atemporalmente arraigados no mal, detentores de avançadíssima tecnologia, e que querem, além de escravizar-nos, destruir nossa cultura e nós mesmos, como raça.

Rejeitamos peremptoriamente a alegação de que 'os fins justificam os meios', e achamos que se trata apenas de uma justificativa infantil, para as abominações que os malignos perpetram, com a finalidade imediatista de conseguir seus intentos. Mas também condenamos o bem que só observa, que se posta inerte frente à situações de sofrimento, que se justifica em frases questionáveis: 'devemos respeitar-lhes o livre arbítrio' ou 'eles ainda não estão preparados para nossa intervenção'. Soa como sadismo, ou como covardia.

Sim, pode ser tarde para a Terra, que vai ter grande parte da sua população dizimada, que já tem sua mídia infiltrada e seu governo dominado pelos malévolos. Uma intervenção agora poderia resultar em uma guerra de mundos.

Mas se o mal nos infiltrou logo no começo de nosso salto tecnológico, de nosso avanço midiático, por que o bem não o fez antes? Por que não recrutou nossos alto escalões, ensinando-nos as benesses da honestidade, por que não tomou conta de nossa mídia, ensinando-nos a cordialidade, minimizando a importância do dinheiro, incutindo-nos os verdadeiros valores, a compaixão, a relevância do trabalho altruísta, a calma, combatendo todo tipo de vício e os rompantes de luxúria desvairada. Mas nossa mídia foi dominada pelos materialistas, e faz justamente o contrário; nossa população já foi hipnotizada e dominada pelos falsos objetivos...

O universo é justo e é papel das civilizações galácticas escolherem o próprio modo de evolução, podem escolher o caminho do sofrimento ou a forma amena da compreensão e sabedoria. Mas, ao nosso ver, é atribuição das civilizações mais antigas, a responsabilidade de orientar as mais novas, de guiá-las para o bem, evitando a interferência do mal, como ocorreu na Terra. Somos uma família, então cabe aos irmãos mais velhos evitar que os mais novos fiquem a mercê das más influências.

Não queremos julgar nenhum de nossos fratres mais velhos, pois existem infinitos motivos para que os fatos se desenrolassem dessa forma, ao ponto de deixar a humanidade terrestre por sua conta, sob o jugo de seres malignos, extremamente poderosos. Nem mesmo sabemos se membros da nossa família celestial tentaram interferir e fracassaram. Mas também não queremos que isso se repita com nenhum outro integrante de nosso clâ universal.

Nós, Fratres do Conscendo Sodalitas, somos adeptos da 'Intenções de Gandhi (Gandhi Intentions)' uma conspiração do bem.

Sempre, sempre e sempre usaremos apenas o bem como arma. Chegaremos antes dos malévolos e infiltraremos as sociedades de orbes onde nossos irmãos mais novos habitam, a fim de protegê-los. Ensinaremo-lhes que a corrupção é genocídio, é tirar o pão das criancinhas, matando-as por inúmeras doenças, é furtar o estudo e a esperança dos jovens, transformando-os em marginais, assassinando-os de forma ainda mais cruel.

Tomaremos conta da mídia e a usaremos para educar nossos irmãos mais novos, estimulando a amistosidade, a honestidade e o altruísmo, orientando-a sobre o sexo fiel, fortalecendo a família e combatendo os vícios. A fixação dos reais valores será tamanha e a felicidade resultante tão benéfica, que nossos irmãos mais novos ficarão protegidos de qualquer má influência externa. Quando o mal chegar, chegará tarde, não terá espaço, nem vez, pois a população já estará completamente imunizada.

Sinceros desejos de Ascensão

Conscendo Sodalitas