Gaia, o desafio

Gaia é considerada a matrix mais desafiadora...

A luz é férias, descanso e unidade e a escuridão guerra, desafio e solidão.

As sementes estelares presentes nessa densidade que denominamos terceira, se vêem envolvidos por uma névoa de nostalgia de mundos e realidades outros, que já habitaram e experimentaram, de maior placidez e quietude, carentes do desafio atual imposto.

Chamamos a realidade terráquea de terceira densidade (terceira dimensão para alguns) apenas por questão de nos situarmos no contexto universal, mas que não passa de uma das infinitas matrixes cósmicas existentes, a qual bem poderíamos chamar fictíciamente de realidade 2KMVM25ASE, por sinal uma das mais desafiadoras, por se tratar de uma matrix que engana e aprisiona o fractal divino, às vezes por dezenas de milhares de anos.

Em verdade, não existe matrix mais real que outra; o "real" é o que o fractal divino (alma) experencia naquele momento, mesmo durante suas jornadas oníricas.

Voltando ao tema em questão, a nostalgia das sementes estelares tem base na saudade dos momentos de abundância, estabilidade, amistosidade, cooperativismo e segurança que certos orbes oferecem e dos quais essas sementes já usufruiram em existências passadas.

O frater da Conscendo deve saber que nenhuma jornada existencial específica é eterna para o fractal, uma vez que se torna rotina e limita a sua expansão consciencial.

Ficar infindavelmente na luz arrefece a chama espiritual do fractal, chama essa que o faz aspirar e desejar novas experiências para sua expansão. É como ficar um longo intervalo de tempo em uma praia deserta, onde o benefício do descanso inicial que a paisagem propicia, se transforma em tédio e modorra, após um extenso período.

Por outro lado, ficar infindavelmente na escuridão, a despeito da bagagem adquirida, pode reforçar demasiadamente a dualidade e o senso de separatividade, podendo mesmo cortar os laços sagrados com a unidade, resultando na catástrofe, o reset do fractal.

Notem que quando me refiro à luz e à escuridão, não os correspondo ao certo e ao errado, apenas faço referência à planetas de civilizações polarizadas para o bem, como as de Arcturus e Taygeta e de raças polarizadas para o mal, como as de Tuban (constelação de Draco) e algumas de Sirius C.

A evolução ou a expansão de nosso fractal se faz por incursões em terrenos do bem e do mal, para compreendermos a necessidade desse antagonismo, concluindo que o amor incondicional é o resultado dessa perquirição. Não que o fractal tenha que se tornar um santo nas incursões dos planetas positivos e se transformar em um demônio nos planetas regressivos, deve apenas aprender sobre o antagonismo necessário.

O universo é uma dança eterna, um palco vibrante, construído na contraposição do 0 e do 1, do Yin e do Yang, do preto e do branco, do bem e do mal...

Há valor tanto no positivo, quanto no negativo, uma vez que um não existiria sem o outro.

Sem esse antagonismo, o sono Bhramânico adviria.

Ao final do ciclo de Bhrama, as duas facções se abraçarão.

Estamos aqui, na realidade de Gaia, por vontade própria, pelo nosso desejo de experimentar uma matrix extremamente perigosa e desafiadora, após esgotarmos nossas opções em mundos evoluídos, positivamente direcionados.

Segundo alguns fráteres de outros orbes, a experiência que a realidade daqui oferece é uma das mais desafiadoras de nossa galáxia, por ser fácil de adentrar e dificílima de sair, onde o esquecimento das vidas passadas nos faz ser presas fáceis para o engano e para o aprisionamento.

Imaginem aceitar uma encarnação onde suas memórias são apagadas, em uma sociedade que vive da exploração desumana do próximo, na qual seus dons naturais são suprimidos, a verdade universal é ocultada e se incorre no risco de ficar aprisionado por vários milhares de anos; as sementes estelares aqui presentes devem se dar valor, porquanto poucas almas dessa galáxia se arriscariam em um ambiente desses.

A boa notícia é que, depois de eras, foi aberta uma porta para a fuga dos despertos que desejarem ir para um terreno mais calmo. Essa porta foi criada pelo advento da internet e pela imersão de sementes estelares de diversos tipos na matrix terrena, fatos que propiciaram a divulgação de conhecimento secreto, antes só avaliável para para altos graduados de certas sociedades secretas, a uma civilização mais receptiva. O conhecimento empodera e é a chave para o escape da Samsara.

Valorosos fráteres, estamos aqui presentes por vontade própria, a despeito disso não ser uma regra para a totalidade da população, e devemos nos dedicar com afinco ao que aqui viemos fazer/experimentar, auxiliando na divulgação dos princípios universais e das verdades escondidas, que a cabala tem ocultado desde sempre, esclarecendo aos que ainda adormecem, não por meio da insistência enfastiante e inoportuna, mas utilizando-se dos meios de divulgação de massa, como a internet. Quando o discípulo está pronto o Mestre se faz presente.

E o verdadeiro Mestre não torna o discípulo um dependente eterno, apenas o orienta para que possa seguir sozinho na trilha mais rápida, utilizando-se de sua sagrada intuição.

Conscendo Sodalitas assim o é; nossa intenção é apenas avivar e aguçar os sentidos intuitivos de nossos fráteres, para que possam seguir sozinho o caminho da senda evolutiva, de maneira acelerada. O frater da Conscendo não pode ser um dependente por tempo indefinido de ninguém, de Mestre algum, nem mesmo da Conscendo.

Saibam que vocês são valorosos, uma vez que já habitaram orbes evoluídos e pertenceram a civilizações avançadas não obstante, no momento, encontrarem-se num palco inóspito, no centro de uma batalha épica de civilizações positivas e regressivas.

Dos piores cenários emergem os maiores heróis.

Sinceros desejos de Ascensão
Conscendo Sodalitas