O Planeta-Prisão Terra

Gaia, um obstáculo para a ascensão galáctica


Saudações aos fráteres e sórores da Conscendo,

Hoje viemos com reflexões sobre os fráteres da quinta densidade, a fim de que nos digam a verdade, pois meias-verdades são tão negativas quanto mentiras completas.

Consta no código galáctico de leis universais dos fráteres positivos da quinta densidade, segundo inúmeras fontes, o direito de intervir, inclusive com o uso da força, a fim de manter a prerrogativa da verdade à todo o ser, e de protegê-los de qualquer instigação negativa, por civilizações avançadas.

Essa afirmação nos fez, nós gaianos, refletir. O que se passa com a Terra? Por que os confederados não vêm nos ajudar? Por que não vêm nos livrar desses capangas interdimensionais, compostos pelos arcontes, reptilianos, annunakis, seres intraterrenos e demais, que estão aqui, há milênios, mantendo seu "status quo".

A resposta para tal questão se funda em diversos fatos, que exporemos a seguir:

É comum deificar os seres da quinta densidade (ou dimensão), posicionando-os como entes livres da dualidade, personalidades angelicais, que passam o tempo tocando arpa no Olimpo. Um erro crasso.

Não há diferença entre um fráter da quinta densidade e nós mesmos, aqui da terceira, pois proviemos, em tempos recentes, da mesma quinta densidade e ficamos aqui aprisionados. Qualquer fráter da Conscendo que passasse a focalização para a realidade quintadimensional, seria indistinguível de qualquer outro, pois vibraria numa frequência mais alta, sem tudo que se alinha à negatividade terrena.

Uma das diretrizes universais para esse quadrante é o lívre-arbítrio e a dualidade, da qual não escapam nem mesmos os citados fráteres paradisíacos. E, como consequência disso, são capazes de se envolver por sensações desagradáveis de baixo nível, inclusive o medo.

É por isso que temem demasiadamente intervir nos planos inferiores pois, para atuarem nesses níveis, teriam que rebaixar suas vibrações e assimilar grande volume de medo, cólera, desgosto, pena e demais sentimentos negativos, que aflorariam exponencialmente.

O que preferem, no entanto, é assessorar as espécies da quinta e sexta densidades, na elaboração de estratégias para mundos extremamente negativados, como o nosso.

Muitos poucos, e aqui incluo nossos fráteres da quinta, tem tido coragem suficiente para aqui encarnar, e colaborar para a elevação da frequência de Gaia.

Sejamos honestos, esse planeta lhes gera completo pavor, e só a idéia de trabalhar aqui, mesmo que seja de um ponto de vista energético, lhes dá vontade de sair correndo. E nem estamos falando de reencarnar, o que seria uma situação ainda pior.

Esses detalhes são propositalmente ocultados, na maioria das informações recebidas por qualquer via, direta ou por canalizações.

A maioria desses informantes quintaessencializados nos diz que tudo o que aqui ocorre, se dá por conta do fator ação/reação, e que nós mesmos alimentamos a matrix. Para completar, recentemente, outras fontes afirmam que não somos vítimas e que cabe a nós mesmo nos libertarmos dos grilhões que nos prendem.

De novo, meias-verdades são ditas. Já basta, devemos esclarecer aos fráteres com verdades completas, acabando com esse infindável ciclo vicioso.

Dizer secamente que nós, gaianos, com nossas ações e pensamentos, e com nossa energia e vibração, alimentamos e sustentamos a matrix é certo, porém é uma meia-verdade muito mal-intencionada, uma vez que trata de imputar toda a culpa do que se passa em Gaia, à sua população em geral.

O correto seria essa afirmação ser acompanhada de alguma informação extra esclarecedora: É certo que alimentamos a matrix, mas em razão do grau imensurável de manipulação, a que fomos submetidos nesse planeta, por milênios. Esse fato tem degradado e manchado continuamente toda alma aqui encarnada.

Manipulação de toda a forma possível, passando pela genética, pelo controle mental, com sistema de crenças limitantes, pela política mal intencionada, pela mídia, originando valores sociais invertidos e abjetos e, até mesmo por tudo que comemos, bebemos e respiramos. Tudo, absolutamente tudo, está manipulado, em maior ou menor medida.

O que podemos captar das informações dessas fontes é que nós temos toda a culpa, e a culpa, como já esclarecemos em várias ocasiões, é um instrumento de controle e de perpetuação do sofrimento.

Como conclusão de suas assertivas, esses informantes da quinta densidade, afirmam, então que, como somos nós mesmos que alimentamos a matrix, fruto de nossas condutas desviadas, não temos, portanto, direito de nos considerarmos vítimas de nada.

É claro que a atitude de se vitimizar é incorreta e negativa, e Conscendo jamais teria a intenção de retrair os fráteres em um casulo restritivo de auto-piedade mas, a verdade tem que ser dita e, em muitos sentidos a população gaiana é sim, vítima em um altíssimo grau.

Somos vítimas de uma manipulação descomunal, somos vítimas quando nos ocultam a verdade, quando nos vemos ofendidos por um sistema econômico cruel e desapiedado, ou quando fazem correr o sangue em conflitos pré-fabricados. Como não somos vítimas?

Repetimos, uma coisa é reconhecer que somos vítimas, outra é cair no vitimismo. Porque, mesmo que nossa situação nesse planeta seja uma absoluta vergonha, mesmo não merecendo isso, que tal fato não sirva de desculpa para liberar-nos da missão que nos foi atribuída. Temos que lutar, temos que ter metas, temos que crescer interiormente; passaremos por maus momentos, mas teremos que nos reinventar continuamente, porque a matrix 3D é contumaz, cruel e distorcida. Não se renda.

Por que então vem se repetindo a mesma ladainha, por esses contactados? Passam-se os anos e nada muda, sempre as mesmas mensagens, apontando-nos o dedo acusador.

Em segundo plano, a Terra é um planeta "sui generis", uma verdadeira "encrenca" para a galáxia, uma vez que tem sua ascensão vinculada à várias raças extra-terrenas.

A confederação galáctica e demais agremiações, tiveram uma responsabilidade capital, na origem e gerenciamento do projeto Terra. E, claramente falando, o projeto lhes fugiu de controle.

Não queremos imputar culpa a ninguém, mas é evidente que grandes erros foram cometidos, tanto por ação, quanto por omissão, e a solução para isso foi chamar uma coalizão de diversas raças, a fim de levar a cabo o projeto humano terrestre. As raças escolhidas para a tarefa eram antigas e com muito pouca bagagem espiritual e que, a despeito de sua capacidade técnica, demonstraram tratar-se de um grupo que carecia de desenvolvimento consciencial para tal.

Uma vez negativado o planeta ao extremo, caído em desgraça, o grupo galáctico, perplexo, em um exercício de impotência, bloqueou o orbe, instaurando a quarentena, e transformando Gaia em um planeta-prisão, a fim de que o mal não se propagasse para os outros sistemas.

Entretanto, passaram-se milênios, e muitos indivíduos terrenos evolucionados, não puderam dar o seguinte salto ascencional, por conta do claustro estabelecido.

Assim, a confederação teve que retornar à ação, uma vez que a atitude de deixar a evolução terrena ao léu, não havia sido correta. As várias almas aprisionadas no planeta estavam lhes gerando um karma real, a atrapalhar-lhes a própria senda.

Mas quantos desses valentes se atrevem a aqui encarnar, a fim de ajudar na ascensão planetária? Poucos, muitos poucos. A maioria se conforma em produzir suas canalizações de meias-verdades, com as quais visam expandir a consciência humana.

Em uma sessão de hipnose, do psicoterapeuta Calogero Grifasi, fez-se presente uma siriana, que se atribuiu a função de guardiã de alguns indivíduos desse planeta. O estudo era metódico, onde eram pesquisadas as formas com as quais os sirianos estabeleciam contato com o indivíduo hipnotizado e transmitiam vibrações inspiradoras. Tais contatos só podiam ser efetuados por curtos períodos, uma vez que as frequências terrenas, afetavam sobremaneira a psiquê dos extra-terrestres, a tal ponto traumáticas, que lhes deixavam doentes, necessitando um longo período de repouso, em seus planos, objetivando recuperar os níveis vibratórios.

Em certo momento, o terapeuta perguntou à siriana, se já lhes haviam oferecido, a seu grupo, a oportunidade de encarnar aqui na Terra, ao que respondeu: "várias vezes, que sempre se está à procura de voluntários, mas não lhes passam pela cabeça tal feito, pois qualificam a Terra de maravilhosa, às vezes, mas maiormente horripilante e terrorífica".

A verdade é que os fráteres da quinta densidade, grupo do qual também fazemos parte, pois apenas estamos apartados temporariamente na 3D, têm um medo atroz de densificar-se em nosso meio, e esperam, nos iluminando vibratoriamente à distância, ao mesmo tempo em que cruzam os dedos, para que sejamos nós mesmos os artífices de nosso próprio despertar.

Não nos contam toda a verdade, pois temem que, de certa forma, lhes atribuamos a culpa por nossa situação, projetando-lhes algum tipo de energia negativa.

Nossa intenção não é a de conferir culpa à ninguém, uma vez que nós mesmos podemos ter participado, em tempos idos, das ações que nos levaram até aqui, mas a verdade tem que ser dita, mesmo que tenha gosto de fel.

Todos temos que assumir as responsabilidades, tanto os da terceira, quanto os da quinta densidade mas, por favor, pelo que há de mais sagrado, NÃO NOS CONTEM MEIAS-VERDADES, pois para nós, meias-verdades não passam de mentiras integrais, e a maioria de nós já está suficientemente consciente, desperta, capaz de lidar com as verdades completas.

Sinceros desejos de Ascensão
Conscendo Sodalitas

Mensagem de "caminando el sendero"