Nós, Sementes Estelares, e as Supressões

Os bloqueios de nossos dons e a missão


Saudações aos fráteres e sórores da Conscendo,

Os despertos, que conseguiram assimilar conhecimento tão elevado, tão diverso do que se difunde pelo sistema de crenças terrenas, são sementes estelares puras, na sua mais exata concepção.

São heróis, que se dispuseram a encarar uma vida repleta de negatividade e restrições, num terreno desafiador, de baixas vibrações.

Os motivos que nos levaram a essa realidade atual, se concatenam com a vontade de expansão própria mas, principalmente, com o intuito de ajudar os adormecidos, colaborando na ascensão vibracional de Gaia.

Suprimidos em seus dons naturais, sempre sobre ataque, muitas das vezes incompreendidos e solitários, mas nunca desistindo de espargir a alentadora e libertadora verdade, para que os adormecidos possam ser atingidos pela fagulha mágica do despertar.

Mesmo nós, sementes estelares despertas, temos que ter cuidado, pois o progresso expansional, nem sempre caminha em uma reta ascendente, e pode ser alterado para baixo, em razão de interferências externas negativas.

Na 5D, realidade de onde proviemos, tínhamos nosso DNA e a serpente flamígera totalmente funcionais, resultando em chakras desenvoltos, dons que foram totalmente suprimidos por ocasião de nossa descida ao 3D.

Nosso planeta atual, trata-se de uma mixórdia de frequências, vibrando maiormente em ondas baixas, o que proporciona palco para muitas armadilhas; devemos conhecer nossos inimigos, aqueles que podem aqui nos agrilhoar: um grupo composto principalmente pela ingenuidade, soberba, culpa, medo e depressão.

Notem que são atributos de nossa própria personalidade, que podemos e devemos combater e eliminar. São inimigos contidos em nós mesmos, independentes de fatores externos, passíveis de serem extirpados individualmente, pela vontade soberana de nosso Fractal.

Como proviemos recentemente da quinta densidade, onde a negatividade não era tão marcante quanto aqui, temos a tendência de sermos ingênuos, acreditando em coisas, aparentemente positivas, mas que não passam de meias-verdades veladas, que, no final, tem apenas a intenção de nos conduzir ao abismo.

Cuidado com as novas religiões que, travestidas de ensinamentos, aparentemente positivos, nos tornam dependentes eternos do conhecimento de mestres extraterrenos.

Sobretudo, deve-se estar prevenido com as meias-verdades, disseminadas pela mídia internética.

Recentemente, tivemos acesso a um vídeo que, de maneira agradável, expunha que não existem os arcontes, não existem os reptilianos, raças regressivas, cabala, ou qualquer tipo de mal; tudo isso provém de nós mesmos, uma invenção pessoal, criação estrita de nossa mente sub-desenvolvida. Por isso, não adiantaria, de maneira alguma, qualquer ajuda externa, provinda de nossos fráteres não terráqueos, uma vez que, mesmo que ocorresse uma transferência dos selecionados despertos, para outro orbe, o problema persistiria, e uma nova Terra, com a mesma negatividade, seria criada.

Quando o joio é separado do trigo e o trigo plantado em outro lugar, ele crescerá fértil, sem o atravancamento que o joio inflingia; isso é claro e extremamente óbvio.

Meias-verdades, mescladas com muita má intenção. É claro que todo mal, toda a dualidade são criados mentalmente, mas por toda uma coletividade, bilhões, trilhões de seres, fractais da mesma Fonte, originando as diversas realidades. Mas faltou esclarecer que não existe um pensamento coletivo uniforme, por isso mesmo observamos planetas, no nosso quadrante universal, com civilizações tão distintas, tanto positivas, quanto regressivas.

Em primeiro lugar, podemos nos imunizar e não temer, ou mesmo acreditar na existência de qualquer raça negativa, mas isso não quer dizer que elas se evaporarão. Não nos eximirá de encontrar, ser abduzido, ou mesmo ser atacado por um deles. Podem ser criações, mas criações de um extenso coletivo. Mesmo antes do estabelecimento da realidade 3D terrena, os arcontes e reptilianos já se faziam presentes na 5D.

Interessante, que o malfadado vídeo, nos atribui o poder de criar mentalmente o mal, mas nos remove a capacidade de gerar qualquer cenário favorável, de produzir mentalmente qualquer interferência externa benigna, em nosso auxílio, um verdadeiro contrassenso. Esse tipo de mensagem tem a intenção exclusiva de atribuir-nos toda a culpa pelo cenário atual de Gaia, além de tornar-nos indignos de qualquer ajuda extra-planetária, ao mesmo tempo em que exime tais seres de qualquer tarefa na reestruturação da sociedade terrena. Somente nos gera culpa e desempoderamento.

Não que devamos ser dependentes exclusivos de qualquer auxílio de fora mas, nas atuais circunstâncias, onde o mal é tão atuante, assistência e apoio mais efetivos, de seres benevolentes, seriam muito bem-vindos.

Atenção, muito cuidado com mensagens aparentemente positivas, que principiam com verdades simples, mas que dirigem-se para mentiras nefastas, resultando na assimilação de culpa e desempoderamento.

Mesmo esse texto ou vídeo da Conscendo, pode ter caráter negativo, quando examinado por um fráter despreparado, porquanto pode assoberbá-lo, fato que o atrapalhará muitíssimamente na senda. Saber quem é, do poder que tem e de onde proveio é uma coisa, achar-se superior ao próximo, é outra completamente diferente. Lembrem-se que o tempo inexiste, trata-se apenas de uma restrição de nosso atual nível vibracional. O adormecido de agora é apenas um reflexo do ser iluminado de um futuro, que, paradoxalmente, existe nesse mesmo presente. O orgulho é um sentimento infantil, extremamente negativo, fruto de profundo desconhecimento existencial.

Outro sentimento, que deve ser enfrentado com a maior das disposições, é o medo, pois é ele o alimento que mantém vivas e confere poder às entidades que nos assolam. O medo gera uma quantidade tal de energia degradante, que faz possivel a subjugação dos vulneráveis, pelos que administram a negatividade da matrix 3D, tanto no físico quanto à partir do baixo astral. Um dos métodos de controle da cabala, da elite negativa que dirige o governo, sobre nossa sociedade, é a infusão do medo e, por meio dele, a oferta de soluções para o objeto do temor, soluções essas, que sempre resultam em maior poder e controle para os mesmos.

Deve-se sempre conhecer o caminho a ser trilhado, deve-se evitar aquilo que não é desejado, mas o ser nunca se deve deixar obumbrar pela cortina do medo, uma vez que, o fractal atrai o objeto de seu temor para a sua realidade. Por isso é tão importante a realização do trabalho com sua sombra, aprendendo a lidar com seus medos, culpas e aspectos duais.

O fráter desatento pode também, por vezes, entrar em depressão, resultado do isolamento, da incompreensão e das adversidades que o assolam. Não desanimem, lutem e esperem. A esperança nunca deve morrer e o que desejamos acontecerá, sem sombra de dúvidas.

Individualmente, temos o poder, não de eliminar o mal e a dualidade que a coletividade produziu em nossa realidade, mas de tornar-nos imunes à elas. Nossa individualidade, a despeito de ser assim denominada, compõe todo um multiverso, formado por zilhões de entidades distintas. Somos um microcosmo e um macrocosmo, simultaneamente.

Acreditem, vocês são Fractais, Deus refletido, tem todo o poder do Pai, do Fractal Primário. Somente estão limitados, temporariamente, por conta do baixo nível vibracional do meio.

Sejam simples como Diógenes, sábios e poderosos como Thoth.

Sinceros desejos de Ascensão
Conscendo Sodalitas