Os Verdadeiros Anjos

O Ser espiritual vivendo uma experiência na limitação


Saudações aos fráteres e sórores da Conscendo,

Os principais temas necessários para o despertar, ou pelo ao menos para principiar o despertar, já foram abordados pela Conscendo.

Viemos, mais uma vez, com o propósito de aclarar e dirimir as últimas dúvidas que alguns de nossos fráteres possam ter, uma vez que, a partir de agora, nossos vídeos serão postados com intervalos mais longos ou, se não sugirem assuntos realmente relevantes, cessarão com esse.

Amados fráteres, temos afirmado repetidamente que vocês são totipotentes, nunca duvidem disso, vocês não dependem de ninguém, de mestre algum, de religião alguma, de qualquer site esotérico, e aqui incluimos a Conscendo Sodalitas, para ditar-lhes o caminho.

Quando o fráter se torna dependente de orientação externa, por mais excelsa que provenha, isso o minimiza e cria uma barreira ao progresso de suas experiência e expansão.

Uma instrução inicial, para que as trevas do desconhecimento sejam dissipadas, sempre será bem-vinda, mas a minimização da divindade pessoal, com a submissão ao externo é o abismo.

Como elucidação complementar vamos resumir, de forma objetiva, alguns aspectos do conhecimento universal, para que os fráteres continuem a jornada com os próprios passos.

Nunca foi nosso objetivo nos referirmos às minúcias das maldades perpetradas pela elite terrena, uma vez que isso não é produtivo. Basta saber que vivemos em um palco de guerra, num meio inóspito, onde o mal impera, sob a coroa de seres negativos. Na 3D eles são temporariamente poderosos, mas acima disso não.

No princípio da divulgação pública do grupo Conscendo Sodalitas, colocamos uma súplica, em forma de prece, intitulada 'Súplica por Gaia', e ela ainda se encontra no site. Trata-se de um pedido aos fráteres galácticos, para que interviessem na Terra, nos ajudando, livrando-nos do maldito controle, que a malvada elite planetária nos impôs. A despeito de esse texto ainda estar publicado, ele tem mais valia como um rogo pessoal, uma petição para que nos auto-ascendamos. Percebemos que Gaia é assim tão negativa, pois foi um cenário criado propositalmente dessa forma, um campo de aventuras radicais, para almas arrojadas, que desejam ter uma experiência em um ambiente perigoso, de muita negatividade, isolamento e sofrimento; um palco onde até mesmo é perigoso ficar preso por milhares de anos, mergulhado no desconhecimento da verdade e no esquecimento. Nesse ambiente, a expansão angariada é maior, não obstante os riscos.

Para haver expressão, é necessária a dualidade, assim como não há luz, sem a escuridão, não existe o bem, sem o mal. Nesse contexto, muitos dos seres que detestamos, pois nos prejudicam, nos robam, nos provocam sofrimento, muitos deles (não todos) são bots e existem somente para nos fornecer a experiência, que nos proporcionará expansão de consciência. São como o demônio do deserto, a tentar a figura crística.

Saibam que a dualidade, o bem e o mal, estão presentes em todas as densidades, mais marcantemente nas mais baixas, principalmente na 3D e 5D. Certa sóror evoluída afirmou que unicórnios realmente existem, na "sublime" sexta densidade, em uma das luas de Júpiter, e alguém lhe perguntou para que o chifre do animal servia, ao que respondeu: para se defender.

O sofrimento, muitas das vezes, advém de nossa incapacidade de alterar o meio social no qual vivemos. Se não conseguimos mudar a sociedade, mudemos nós mesmos. Não nos tornando o que a sociedade quer que sejamos, mas observando-a de cima, deixando de nos frustrar com aquilo que não podemos modificar. É extremamente louvável promover o despertar daqueles que estiverem aptos mas, por favor, sem imposição fanática. Quando os poucos despertos, se tornarem muitos, Gaia naturalmente se transverterá em outro mundo, um justo e feliz, e os que desejarem experiências radicais, terão que buscá-las em outros orbes.

Guardem isso: a ascensão é pessoal e não planetária; a ascensão planetária é uma consequência secundária.

Mais uma coisa convém aqui ser citada: Deus como um ser único, como o Um Absoluto, é imanifesto, como uma tela em branco, onde nada foi pintado. Mas, ao mesmo tempo, é o tudo, o tudo contido, esperando para se revelar, para se expandir. Na tela virgem, traça o pincel com a tinta negra, a dualização e, do intervalo do branco e do negro, originam-se todas as infinitas tonalidades e cores, o filho.

A Fonte, a totipotência divina, dualizada e infinitamente misturada em suas diversas nuâncias, se fractaliza em distintos filhos, Deuses como Si, mas limitados em suas qualidades, vivenciando suas jornadas em infinitos planos existenciais. Dessa forma, o Fractal Primário adquire experiência para si, por meio de seus inúmeros filhos, que cursam suas inúmeras vidas, nos diversos planos universais.

Mas as religiões nos afirmam que Deus é perfeito. Se Deus fosse perfeito ele seria imanifesto, já que o que é perfeito, de nada necessita, detêm todo o conhecimento, experiência e expansão. Se Deus se expressa, cria, Ele necessita de algo, e quem tem necessidade, carece de perfeição. Deus, na verdade é um Grande Espírito em expansão, como nós mesmos. O Deus perfeito das religiões só existe como um conceito abstrato.

Deduzimos que o Deus que nos deu origem, nada mais é do que o Fractal de algo maior, de um Deus maior, de um Espírito acima. E esse Espírito acima é um Fractal de Outro maior ainda e assim, infinitamente. O Deus Único só pode ser compreendido, simbolicamente e paradoxalmente, como o Ser mais excelso, situado no mais alto dos degraus, de uma escada infinita.

Cientificamente falando, fractais são figuras geométricas que contêm, dentro de si, cópias menores delas mesmas. Essas cópias, por sua vez, contêm cópias ainda menores e assim, infinitamente.

Como somos fractais do Deus que nos deu origem, e Ele é o Fractal de outro maior que Si, e assim por diante, somos iguais e totipotentes como Aquele, situado no mais alto degrau da escada de Jacó; a única diferença é que estamos, temporariamente limitados, por arbítreo próprio, em nossos poderes divinos para, nessa limitação, poder aprender. Como assimilar algo, sobre amor, ódio e demais emoções, sendo totipotentes? Somente no bloqueio de nossos poderes e na falsa dualidade isso é possível.

Quem somos nós? Somos o próprio Deus, fractalizado, despidos de nossos poderes e limitados, para podermos aprender. Mas, independente disso, a modéstia nos cai bem, porquanto todos os demais indivíduos encarnados, que possuem ligação com a Fonte, são também Deus fractalizado.

Como somos todos provenientes de uma mesma Fonte, somos mais do que irmãos, somos aspectos diferentes de uma mesma entidade. O próximo nada mais é do que outro aspecto de nós mesmos.

Um outro assunto sobre o qual, frequentemente nos inquirem, é se existem os anjos, e respondemos: como designados na concepção antiga, ou seja, como magnânimos protetores da humanidade, anjos não existem. A quase totalidade desses seres, que apareceram à indivíduos selecionados, no passado, não passaram de seres extra-terrestres, ou extra-dimensionais, geralmente negativos, que visavam manipular nossa civilização, em favor de suas agendas.

Os verdadeiros Anjos existem, e estão encarnados aqui em Gaia, nesse mesmo momento, são todos que, de boa vontade e sem interesse pessoal, esclarecem seus concidadãos sobre o engano da manipulação planetária gaiana; aqueles que auxiliam o despertar e ascensão do próximo.

Os Anjos genuínos, que atuam como reais esclarecedores aqui em Gaia, são os sem propósitos egoísticos, sejam eles financeiros, de auto-promoção, ou de aquirição de indulgência divina e, em sua maioria, não são oriundos da quinta densidade, uma vez que, maiormente, provêm de mundos da sétima densidade ou acima.

Conscendo Sodalitas sempre estará ao lado da verdade, dos bem-intencionados esclarecidos, dos amados fráteres, com sua casa de portas sempre abertas, perpetuamente aspirando que a independência, o auto-conhecimento e a auto-ascensão sejam a nossa diretriz maior, rumo à futura festa de congregação, que haveremos de ter, em uma de nossas moradas superiores, onde riremos de nossas aventuras pretéritas e comemoraremos a vitória sobre a difícil empreitada no terreno gaiano.

Sinceros desejos de Ascensão
Conscendo Sodalitas