Os Anjos das Meias-Verdades e a Sétima Densidade

A Missão


Saudações aos fráteres e sórores da Conscendo,

Temos que estar atentos aos Half-Truth Angels ou Anjos das Meias-Verdades e interpretar sabiamente o que nos transmitem. Muitos deles nos coaptam com afirmações verídicas para, logo após, nos desviarem para caminhos reversos, onde a desinformação e a culpa tratarão de se contrapor, com supremacia, às verdades iniciais.

Na 3D, a intuição e a lógica são nossos maiores guias. Somos potentes e totalmente capazes de dicernir a genuinidade de certos conceitos por nós mesmos, o que nos é facultado com a inquebrantável ligação com o Eu Superior, com Deus, com Nós mesmos nos infinitos planos dimensionais superiores.

Sim, devemos ter contato com todo tipo de conhecimento, mas com a capacidade de separar o joio do trigo. Teremos que ser um filtro, onde tudo entra, mas pouco permanece, uma vez que o lixo é descartado.

Repetimos mas uma vez, cuidado com movimentos New Age ou Nova Era, onde tudo é luz, tudo é paz e amor. Nossa existência não é essa. Estamos em uma guerra, numa realidade cheia de privações, dores e armadilhas, onde o mal se mostra sem reticências, e precisamos saber disso para vencer.

De maneira alguma queremos incentivar o desânimo ou a ira descontrolada, mas sim a sóbria indignação, a fortaleza interna, a vontade de mudança, o espírito de luta, que foram os atributos que nos fizeram estar presentes nesse palco vivencial atual.

Os fráteres tem que estar atentos que os seres que habitam a terceira e a quinta densidades são iguais, em termos de evolução moral. O que nos diferencia são apenas as grades prisionais que nos restringem o acesso ao universo externo, aqui no planeta-prisão Terra.

Na quinta densidade, onde habitam nossos conhecidos visitantes extraterrestres, o estilo de vida não é muito diferente do nosso, exceto em algumas civilizações realmente evoluídas, que lá habitam e que servem de ponte ascencional para a sétima dimensão. Saibam que na 5D existe comércio como conhecido por nós, onde são transacionadas tecnologias e mercadorias diversas, usando como moeda de troca outras mercadorias, num sistema de permuta, ou mesmo entes biológicos, oriundos de toda a galáxia, inclusive humanos terráqueos, que servirão como escravos cativos, ou mesmo como proteína alimentar. Existem também guerras constantes. Resumindo, a quinta densidade se assemelha aos que os filmes hollywoodianos nos mostram, como em "Guerra nas Estrelas" ou em "Mercenários da Galáxia".

Somos mais restritos que nossos fráteres da quinta, somente porquanto nos reduziram superlativamente a capacidade intuitiva, como também nos privaram da faculdade telepática, por meio da manipulação genética e mental.

Estamos contidos num falso holograma, desviado das linhas de tempo do universo orgânico. Esse holograma do engano foi criado desde Saturno, por entidades arcônticas tenebrosas, por tulpas demoníacas, e retransmitidas por um satélite artificial, uma nave danificada, resquício das guerras elétricas da 5D, que denominamos Lua. As ondas magnéticas emanadas pela Lua nos deturpam completamente a percepção do universo exterior, ou de tudo que se situa além do Cinturão de Van Allen. Elas também afetam o humor o humor, baixando sobremaneira a frequência vibracional planetária. A história de Lúcifer, o anjo caído que, assoberbado, se revoltou com Deus e criou sua própria realidade, trata-se daquele que se desligou da Fonte, para criar seu próprio universo-fantasma, perdendo sua imortalidade e mantendo-se vivo por meio do parasitismo. Lúcifer é Bourgha, a criadora de nossa realidade-fantasma. Essa é a razão de as sociedades secretas atuais adorarem Lúcifer como seu verdadeiro deus, à despeito de somente os que chegam aos graus mais altos dessas agremiações saberem disso.

Muitos dos que se anunciam extraterrestres e que nos enviam conselhos, depois disseminados pela internet são, na verdade, Aghartianos, seres do interior da Terra, que se escondem veementemente atrás de máscaras, com temor de que suas civilizações evoluídas sejam descobertas pelo vulgo da superfície e afetadas por ele. Ao invés da ajuda efetiva, preferem nos enviar repetitivas e cansativas prédicas de consolo, o que denominamos hopium, um sincretismo ortográfico do inglês que une as palavras hope, esperança, com opium, a droga milenar, que amortece a dor física e moral. Para nós da Conscendo é abominável usar mentiras para atingir um fim, os fins nunca justificam meios amorais. Não devemos sacrificar um filho para salvar dois, ou sobrevivemos todos, ou sucumbimos todos.

Há pouco tempo, uma auto-denominada pleiadiana, que inegavelmente expõe muitas das verdades escondidas pela governança satânica terrestre, passou a afirmar que encarnamos aqui por livre e expontânea vontade e que a realidade 3D da Terra está como deve estar, pois foi criada para ser um palco de experiências difíceis e desafiadoras, eximindo a responsabilidade de qualquer outra civilização intervir beneficamente aqui. Além disso, reiterou que as entidades extraterrestres humanas, reptilianas e insectóides regressivas, que aqui atuam ostensivamente, não passam de criações da própria humanidade, formas-pensamento, egrégores e tulpas criadas pela população terrestre, portanto, a responsabilidade de enfrentá-los e eliminá-los é exclusivamente nossa.

Existem inúmeras incoerências nessas afirmações. Primeiramente, pegando como exemplo os seres reptilianos, como os Dracos, Kingu e Usungal, eles existem mesmo antes da 3D terrestre e foram os antagonistas das Guerras Elétricas da 5D, que destruiram vários planetas em Lyra e Tiamat, no nosso quadrante. Como eles poderiam ser nossas criações se eles já estavam presentes, historicamente, mesmo antes dos humanos, na nossa galáxia?

Como observar sem interferir em tanta injustiça e iniquidade? A Federação Galáctica, um conglomerado de civilizações pactuadas, dizem seguir uma regra de não intervenção, uma hipocrisia, pois a intervenção negativa é a regra, uma vez que estão e sempre estiveram em contato com a elite governante da Terra, uma elite negativa, psicopática e parasitária, que nunca nos representou e que só sobrevivem à custa do sofrimento que promovem. São zumbis, vampiros na mais estrita acepção do verbo, uma vez que não possuem alma, ligação com o Eu Superior, e só se mantém vivos graças às energias negativas emanadas pelos seres com alma.

Na verdade, a Federação Galáctica, cuja uma das incumbências era inicialmente proteger o portal da câmara de ressonância harmônica, que conectava o primeiro universo harmônico com os demais, constituída pela grande pirâmide de Khufu, foi infiltrada por odiosas facções Annunaki Melquisedeques. Após isso, o Jehoviano Annunaki assumiu o controle da Federação Galáctica e do Comando Ashtar, juntando-se ao Pacto Luciferiano e planejando os estágios finais do Cataclismo Atlante, com o objetivo de erradicar os registros históricos e o conhecimento tecnológico da Terra, enviando os habitantes do planeta de volta à idade das trevas.

A Federação Galáctica trabalha com os grupos da NAA (agenda alienígena negativa) para dominar o mundo e está por trás da propaganda de controle da mente de que os Annunaki são os Deuses da Terra e deste Sistema Solar, promovendo-se como anjos divinos, voltando para ajudar a humanidade à ascender, com o propósito de seduzir a população da Terra a subjugação à sua agenda de escravidão da Nova Ordem Mundial.

Retornando às considerações da anteriormente citada pleiadiana, ela também enfatizou que estamos aqui presentes, na 3D, por livre e espontânea vontade e que a Terra está como deve estar. Mais meias-verdades. Nem todos estão aqui por livre vontade. Alguns foram mentalmente manipulados e encontram-se milenarmente presos às garras do Samsara, sendo peremptoriamente impedidos de terem acesso à verdade sobre suas possibilidades. Outros se dispuseram a aqui encarnar voluntariamente, com o intuito altruísta, e também foram presos pelas inexoráveis armadilhas da sociedade planetária doentia. Muitos também estão aqui para tentar resgatar entes queridos aprisionados. Nenhuma ajuda é recebida, somente uma terrível e negativa manipulação, desde tudo que aprendemos, respiramos, comemos e bebemos.

Como assim? a Terra está como deve estar? que afirmação incongruente e maliciosa. Então a Terra deve servir apenas para a eterna escravização de entidades que possuem ligação com o Divino, a fim de suprir o desejo de imortalidade de entidades sem alma, que optaram por essa linha através do parasitismo? Mas se trata apenas de uma experiência mais difícil, dizem eles, uma encarnação na Terra vale por mil em outros orbes, também afirmam, pode até ser parcialmente verdade, mas o que importa é que muitos entes valorosos tem se perdido e adquirido sequelas que os assombrarão por milênios. Muitos até mesmo perderam irreversivelmente suas almas e se tornaram cascas vazias, sem sentimento, vampiros horrípilos. Um ciclo vicioso foi criado e deve ser interrompido. Sofrimento alimentando mais sofrimento, numa sequência vã infinita.

Desde 2012 a Terra foi atraída para uma zona da galáxia, onde os portais dos Corredores de Amenti foram abertos. Os Halls de Amenti são passagens interdimensionais que permitem a transição da 3D terrena para o universo orgânico, de onde proviemos originalmente. Além disso, eles contém todos os registros históricos de todas as civilizações deste quadrante galáctico, toda a sua akasha. Anteriormente, desde o cataclismo atlante, éramos obrigados a reencarnar indefinidamente no planeta-prisão Terra, hoje não mais. Sugerimos o vídeo/texto "Escapando da Armadilha da Reencarnação, por Alex Colier".

Particularmente, muitos de nossos fráteres não se identificam com a 5D, mas sim com a 7D, de onde provieram. Não se reconhecem em seres que apenas observam o sofrimento sem se envolver ativamente. Não se vêem fazendo parte de sociedades da 5D que se dizem evoluídas, que saem do seu conforto para contemplar civilizações exploradas, sofredoras e carentes, como a nossa, apenas com o intuito de aprendizado, ou que se limitam a enviar uma miríade de mensagens repetitivas de consolo, que nunca resultam em nenhuma mudança efetiva aqui. Conhecimento sem empatia, sem compaixão, sem ação, é o mesmo que nada, é tempo perdido, é se encher de sabedoria e não colocá-la em prática, ou utilizá-la apenas para o benefício próprio.

Por que toda a tecnologia é oferecida secretamente aos nossos opressores e nada à humanidade? A resposta é simples: são negativos, foram cooptados pela NAA, e querem perpetuar a degradante situação planetária, pelo ao menos aqueles que nos orbitam.

A sétima densidade ainda possui contrastes e formas, pois nada se expressa sem o Yin e o Yang, mas diferentemente das civilizações quintaessencializadas que nos cercam, não deixam que povos armados com tecnologia avançada interfiram negativamente em outros menos dotados. Se isso acontece, a contraposição efetiva é executada, não por meio de mensagens inefetivas de consolo, mas com embates reais, contra o mal em questão. Lá não existe a desculpa injustificada de que não podem intervir, em respeito à regras galácticas incongruentes, que permitem o mal alienígena interferir livremente, enquanto a facção benevolente é bloqueada.

De que vale o conforto e toda a tecnologia, sem o poder de compartilhá-los com o próximo? De que vale a excelsitude solitária?

Os fráteres da Conscendo sabem que felicidade e liberdade são conceitos pessoais, que independem do meio externo. O ser evoluído pode manter a frequência elevada no mais insalubre ambiente. Por outro lado, é fácil conceber tal conceito quando providos de conforto material, sem o deletério impedimento das privações. Como filosofar, como pensar em algo espiritual, em meio à fome dos familiares? Como ter tempo para isso quando toda a energia do ser está direcionada para a manutenção das suas necessidades básicas?

Para que o planeta ascenda como um todo é necessário que uma massa crítica da população desperte. E que para isso aconteça, as tecnologias detidas pela elite devem ser liberadas, em conjunto com o esclarecimento das massas, a fim de que as carências materiais e conscienciais básicas não sejam um impecílio.

É para isso que nos propusemos a adentrar essa realidade distópica.

Muitos fráteres nos indagam como ajudar. Pensam niilisticamente que nada que fizerem importará, nada será efetivo, uma vez que são um grão de areia numa praia sem fim. O que um simples indivíduo teria a oferecer de relevante para uma população planetária?

Primeiramente, o fráter tem que saber que muitos de nós somos azurites, ou índigos, que adentraram essa realidade em tempos passados, ou recentemente, pelos já citados Corredores de Amenti. A aura de um azurite brilha num tom de azul mediterrâneo, a cor da realeza, e influencia o próximo numa distância muito além de nossa concepção. Têm a capacidade de, apenas com sua presença, alterar a frequência dos outros fráteres, promovendo a abertura de percepções anteriormente bloqueadas. Ademais, formam uma comunidade, a vibração azurite unificada tem enorme poder e cria uma ponte entre nossa dimensão com outras superiores.

Os seres índigo não são melhores do que ninguém, o tempo inexiste e o próximo, aparentemente desinstruído, adormecido, cursa, em diversos aspectos, outras linhas de tempo mais avançadas que a dos próprios índigos. Se bem que mesmo essa separação entre o eu e o próximo inexiste, e foi citada apenas para fins didáticos, porquanto o próximo é um reflexo diverso de nós mesmos, numa outra realidade temporal.

Os azurites são seres que compreendem e difundem os conceitos da "Lei do Uno". Muitos fráteres, que nos escutam e entendem nesse momento, são azurites. E os que não são, próximos estão. A despeito de serem livres da 3D, uma vez que sabem como retornar por Amenti, se sacrificaram apenas no intuito de auxiliar. São individualidades que deixaram suas zona de conforto, em seus lares evoluídos para, diferentemente de apenas observar, adentrar corajosamente o inóspito campo da 3D terrena para colaborar com sua ascensão, com a libertação de seus semelhantes das suas grades, do terrível Samsara.

Como colaborar? Espalhando a verdade para quem estiver ávido por ela. Ajudando a criar essa ponte entre a entre a densidade atual e a sétima, permitindo que nossa família monádica venha em nosso auxílio, fazendo aquilo que os da quinta se recusam a fazer.

Esclarecer o próximo não significa assediá-lo fastidiosamente com conhecimento que, para ele, parecerá loucura ou conto de fadas. Lembrem-se de quando o discípulo está pronto, o Mestre se faz presente. E o verdadeiro Mestre estimula a independência pessoal, com avivamento da auto-estima, com o descondicionamento dos preceitos religiosos e uso da intuição pessoal. O verdadeiro Mestre dá apenas um pequeno empurrão e faz com que o discípulo se transforme em Mestre por si próprio.

Abramos as portas para nossa linhagem superior, por meio da ação, pensamento e meditação altruístas, de frequência elevada... Eles/Nós já estão próximos, em Gaia, esperando pela oportunidade de se fazerem presentes massivamente, reativando os laços que foram perdidos desde o cataclismo Atlante e da destruição de Tiamat.

Sinceros desejos de Ascensão
Conscendo Sodalitas