O Segredo Mais Oculto

A Percepção e Poder Sobre-humanos


Saudações aos fráteres e sórores da Conscendo,

A busca fundamental de toda a consciência expressa é a felicidade. Na perspectiva da Conscendo, a felicidade se traduz na expansão da sabedoria, no aprimoramento da virtude e na apreciação do que é belo e harmonioso.

A sabedoria é o conhecimento aplicado às causas universais nobres e harmoniosas. O homem sábio é obrigatoriamente um homem virtuoso e vice-versa.

A virtude é a sabedoria manifestada na prática diária. Ela engloba um conjunto de qualidades de elevada frequência que um indivíduo expressa em sua vida cotidiana, irradiando energia de alta vibração ao seu redor e influenciando aqueles que compartilham da mesma índole a sentir e vibrar em sintonia com essa energia.

A despeito da relatividade que permeia toda a realidade, existe um padrão de beleza e harmonia que transcende o mundo das formas. Ele reside nas coisas que elevam nossa frequência e nos conectam com os planos superiores da consciência. É relevante perceber que a ignorância, o apego e o egocentrismo diminuem nossa frequência e atuam como âncoras, nos mantendo presos a experiências menos refinadas.

As afirmações anteriores não apresentam nada de inovador, pois são essencialmente uma revisão das concepções socrático-platônicas que foram formuladas há milhares de anos.

A relatividade temporal, com sua completa ausência de sequencialidade, revela que em épocas passadas, as pessoas davam muito mais importância ao desenvolvimento dos atributos essenciais do que atualmente. A evolução tecnológica e espiritual não progridem necessariamente em paralelo, e os eventos temporais não seguem uma trajetória linear no aprimoramento da consciência. Esses eventos estão permanentemente registrados nas infinitas e multidimensionais linhas de 'realidade' da Mente Divina/Nossa Mente e representam apenas as possibilidades que os fractais escolhem experienciar.

Sob uma perspectiva mais ampla, todas as consciências se encaminham em direção à felicidade plena, mas para a mente enganosa, que tende a ordenar os fatos e eventos de forma sequencial, isso pode não parecer verdadeiro. Compreendam, nobres fráteres, ampliem sua percepção: não há passado nem futuro; as linhas do tempo infinitas, em suas diversas densidades e dimensões, podem ser percorridas e vivenciadas a nosso bel prazer. Saindo dessa bolha mental terrena atual, podemos escolher experimentar uma vivência na Grécia Antiga, na Atlântida ou na Lemúria, de acordo com nosso livre arbítrio.

Dessa maneira, em um aparente paradoxo, viveremos nosso futuro em um passado longínquo. As consciências têm a liberdade de se mover 'para frente ou para trás' nos eventos temporais, que aparentam ser sequenciais, e vivenciá-los. Portanto, compreendam que não existe um evento passado, nem um evento futuro, pois todas as possibilidades e acontecimentos já estão eternamente gravados na atemporal Expressão Divina/Nossa Expressão.

Para enfatizar, a Grécia Antiga, a Suméria e o Egito dos faraós não estão confinados ao passado; eles existem aqui e agora, em nossa singularidade, vibrando em frequências diferentes das nossas. É totalmente possível para um fractal de evolução sublime migrar para qualquer localidade, em qualquer período que chamamos de 'passado ou futuro', simplesmente pelo uso da vontade, na modulação de sua frequência fractal.

Mencionamos o passado e o futuro apenas por razões didáticas, mas é importante ter em mente que tais conceitos não têm relevância para o fractal evoluído. Cada evento ou acontecimento faz parte de um presente eterno e pode ser acessado por aqueles que têm o conhecimento e a capacidade necessários.

A própria física quântica, mencionada com frequência, já demonstrou a inexistência convencional do passado e do futuro. O experimento quântico de 'escolha retardada' comprovou, de forma inequívoca, que o futuro pode influenciar o passado, da mesma maneira que o passado influencia o futuro, levando à conclusão de que o que verdadeiramente existe é um eterno presente.

Somos todos uma singularidade, e todos os multiversos, com suas infinitas realidades, galáxias, estrelas e planetas, estão contidos dentro de nós, em uma manifestação abstrata e ilimitada, onde tempo e espaço não existem; apenas a nossa expressão autoevolutiva infinitamente inteligente.

A verdadeira ascensão fractal implica em uma mudança radical na nossa percepção de tempo e espaço, pois, sem essa transformação, a consciência continua submissa às suas próprias ilusões mentais.

As mentes que exploram os níveis mais profundos e ponderam sobre as implicações dessas afirmações às vezes se deparam com um dilema aparentemente insolúvel: se todas as linhas do tempo, em todas as dimensões e densidades, existem eternamente na Mente Divina/Nossa Mente, isso implicaria que todas as possibilidades existenciais e experiências já foram vividas pela Fonte/Nós Mesmos.

Se todas as possibilidades existenciais já foram experimentadas, poderíamos concluir que estamos destinados a repeti-las continuamente, sem lembrança disso, devido ao véu do esquecimento. Se olhássemos apenas sob uma perspectiva mental, poderia parecer que estamos presos em um tipo de inferno, fadados a viver, esquecer e repetir, em um ciclo eterno.

No entanto, nobres fráteres, acalmem-se, pois se essa fosse a conclusão correta, o Universo expresso já não existiria, e até mesmo a Fonte/Nós Mesmos nos teríamos anulado.

Uma vez afirmamos que a perfeição absoluta se anula pois, ao ser perfeita, abarca toda a expansão possível e não carece de mais nada, nem mesmo da necessidade de se expressar.

Como existe um Universo manifesto, então existe a carência de algo, uma expansão ainda não atingida e que nunca será, pois o infinito permanece inatingível.

Tudo no universo da Fonte/Nós tem seu propósito, e como o mental das formas existe, mesmo tendo todas as suas probabilidades já escritas e cursadas, então sua existência proporciona algum tipo de expansão. Embora possamos ser incapazes de compreender completamente no estágio atual, temos a certeza de que, mesmo ao repetir linhas de tempo em um presente eterno, acrescentamos algo novo aos níveis mais sublimes de Nossa Consciência. A cada nova vivência em uma dessas linhas, a experimentamos de maneira única, em um estado mais expandido.

O que percebemos 'é que somos/a Fonte é' uma inteligência em eterna expansão, que nunca atinge a perfeição. Essa busca constante nos impede de sermos anulados em um estado de não manifestação.

Pelo contrário caros fráteres, mesmo agora, na realidade atual, cada um de nós cursa um experimento em seu próprio universo particular. Somos os criadores e o centro de nosso próprio universo. Aqueles que estão mais despertos e expandidos são capazes de influenciar de forma significativa o cenário exterior, moldando sua existência independentemente da projeção coletiva, direcionando suas realidades para linhas específicas de tempo.

Citando a física quântica novamente, ela já demonstrou que nossa mente afeta a 'matéria' através do 'experimento da dupla fenda', no qual partículas subatômicas alteram seu comportamento simplesmente pelo ato da observação. Isso também se aplica ao universo pessoal de cada um, e os fractais despertos e expandidos têm uma capacidade maior de influenciar seu universo, independendo-o do universo criado pela coletividade.

O universo de um fráter ou sóror que despertou e alcançou certa expansão pode ser tão singular e surpreendente, ao ponto de que ele ou ela, com sabedoria, opta por manter silêncio, evitando ser erroneamente afastado da realidade matrix convencional, pela possibilidade de ser considerado insano. Essa pessoa pode tranquilamente se sentar em sua varanda e perceber outras densidades e dimensões, com suas realidades extraordinárias, que passam despercebidas pelo mundo ao seu redor. Naves e civilizações que coexistem conosco, mas permanecem indetectáveis para o público em geral. Os planetas e as estrelas no céu noturno também são observados de maneira profundamente peculiar.

O fractal evoluído percebe tudo ao seu redor como uma projeção holográfica de Si Mesmo/da Fonte, resultado da interação de seus pensamentos com os de outros fractais. À medida que o indivíduo se expande, essa projeção se torna mais particular e personalizada, enquanto, inversamente, quanto menos evoluído, mais coletiva e compartilhada se torna essa percepção.

O ente desenvolvido tem a capacidade de desviar sua linha do tempo para uma realidade mais positiva, na qual o planeta se liberta de todas as agendas negativas que prevalecem atualmente. O cenário em que a Terra ainda está sob o domínio de uma agenda egocêntrica persistirá em outra frequência, mas o fractal tem a capacidade de contornar essa trajetória, direcionando-se para a vivencialidade almejada.

Além disso, ele prescinde de qualquer orientação sobre o funcionamento universal por parte dos fractais que compartilham o mental, uma vez que a própria intuição lhe fornece todo o conhecimento necessário. Para o indivíduo desperto e expandido, sites como a Conscendo tornam-se dispensáveis.

Para alcançar esse patamar, se ainda não o fez, nobre fráter ou sóror, você não deve buscar alterar o mundo externo, pois ele é a consequência; em vez disso, deve modificar a causa, que é Você Mesmo. Tenha plena confiança em seu poder e materialize a realidade desejada através do conhecimento e sabedoria, das ações cotidianas, da vontade e do pensamento direcionado.

Desperte-se, modifique-se e você transforma um universo inteiro.

Há um antigo adágio cristão que proclama que a fé move montanhas. No entanto, tal afirmação, embora inspiradora, encerra um equívoco. Seria mais acertado afirmar que o conhecimento, quando unido à inamovível vontade e às nobres intenções, tem o poder de esculpir e transformar universos.

Sinceros desejos de Ascensão
Conscendo Sodalitas