Planeta Conscendo


• Sociedade


(descrita por um habitante da Terra do futuro)


As relações interpessoais na sociedade da Terra do futuro são muitíssimo amistosas. Sem a interferência dos seres de evolução negativa, que detinham o poder no planeta, em séculos passados, e que foram transferidos para orbes sintonizados com seu nível vibracional, e com a mudança no funcionamento da economia, que era baseado no dinheiro, eliminou-se a competição, a desconfiança e também o stress que disso advinha.

Como não existe mais divisão em castas raciais, hereditárias ou monetárias, a população pode dedicar mais tempo à sua evolução espiritual e intelectual, procurando sempre ajudar o próximo e a comunidade. As ranhetices e desconfianças mútuas, que eram movidas pela competição desvairada e sem propósito, foram abandonadas. Nela reina um clima benfazejo de amor desinteressado ao próximo. Ninguém mais perpetra um erro proposital contra um semelhante, pois aqui não há espaço para maldade. Se um engano é cometido, é imediatamente perdoado, pois não existe prevenção daquele que foi prejudicado pelo fato.

A família é a base dessa sociedade evoluída e seus elos são cada vez mais estreitados, pela admiração mútua e pelo desejo de torná-la mais numerosa, não por meio da procriação desvairada, mas pela ampliação dos laços de amizade com outros grupos familiares. As relações entre seus membros são também diferentes, já que parecem mais um grupo de leais amigos, a trocar experiências, onde inexiste a barreira de comunicação entre descendentes e ascendentes, imposta pelo formalismo do passado.

O nascimento de um novo indivíduo é inteiramente planejado, não somente no plano físico, mas também nos planos astral e superiores, pois evita a superpopulação, o uso excessivo dos recursos do planeta e a desassistência a que muitos foram expostos, no passado, em razão do descontrole concepcional e consequente inaptidão da família para cuidar da quantidade excessiva de componentes.

As moradas pertencem a todos, porquanto não existe propriedade privada, e são amplas, limpas, bem projetadas, equipadas com os mais modernos aparatos tecnológicos e iguais em suas dimensões. É claro que existem habitações a beira mar, com belíssimas vistas, outras em explêndidas regiões montanhosas e algumas em subúrbios de sítios urbanos, com paisagens não tão aprazíveis; mas a desvantagem é compensada pela opção que os indivíduos tem de mudar de atividade laboral e de lar, como bem desejar, num esquema de rodízio, respeitando determinadas regras.

A longevidade ilimitada, que a medicina de manipulação genética e a alimentação adequada proprocionaram, produziu núcleos familiares estáveis por séculos e até milênios, onde ninguém envelhece, e onde não se diferenciam fisicamente os pais dos filhos.