Nova Ordem Mundial


Introdução


"Não há nações! Não existem povos! Não há russos. Não há árabes! Não existem terceiros mundos! Não há Oeste! Existe apenas um sistema holístico de sistemas, um vasto, imenso, interligado, interativo e multi-variado domínio multinacional de dólares! Petro-dólares, eletro-dólares, multi-dólares, marcos, rublos, rin, libras e shekels! É o sistema internacional de moedas que determina a totalidade da vida neste planeta! Isso é a ordem natural das coisas hoje!... Não há América. Não há democracia. Só existem IBM e ITT ea AT & T e Dupont, Dow, Union Carbide e Exxon. Essas são as nações do mundo de hoje... Nós já não vivemos em um mundo de nações e ideologias, Sr. Beale. O mundo é um colégio de corporações, inexoravelmente conduzido pelos imutáveis estatutos das empresas... O mundo é um negócio, Sr. Beale! Tem sido assim desde que o homem se arrastou para fora da lama, e nossos filhos, Sr.Beale, vão viver para ver esse mundo perfeito, em que não há guerra, miséria, opressão e brutalidade, apenas uma holding vasta e ecumênica, para quem todos os homens vão trabalhar, a fim de prover um lucro comum, em que todos os homens detêm uma quota de estoque, todas as necessidades previstas, todas as ansiedades eliminadas, todos vivendo nesse tédio divertido..." - Arthur Jensen, Network, 1976

Hoje, e já há alguns séculos, estamos sobre a direção velada de poderosos e malévolos grupos que tem uma idéia fixa: a implantação de um conjunto de idéias fascistas denominadas de 'Nova Ordem Mundial'.

Trata-se de uma conspiração mundial, orquestrada por um poderoso e influente grupo de indivíduos extremistas, geneticamente relacionados (pelo menos nos mais alto escalões), componentes das sociedades mais secretas, fechadas e elitizadas do planeta (Bilderbergers, Comissão Trilateral, CFR, etc.) e que inclue muitas das pessoas mais ricas do mundo, principais líderes políticos e empresariais de elite, banqueiros da primeira linha, bem como membros da chamada Black Nobility da Europa (dominada pela coroa britânica), cujo objetivo é criar um único governo mundial fascista, destituído de fronteiras regionais e nacionalistas.

Ouçam o banqueiro, Paul Warburg:

"Nós teremos um governo mundial, quer vocês queiram ou não. A única questão e se tal governo se estabelecerá pela força ou pelo consenso." (17 de fevereiro de 1950, quando ele depôs perante o Senado E.U.A.).

A intenção desse movimento é conseguir o controle completo e total sobre todo o ser humano do planeta, reduzindo drasticamente a população atual para apenas um terço de seu número.

Em 1992, Dr. John Coleman publicou 'Conspirators Hierarchy: The Story of the Committee of 300 (Hierarquia dos Conspiradores: A História do Comitê dos 300)'. Com louvável sabedoria e pesquisa meticulosa, Dr Coleman identifica os atores e detalha cuidadosamente os objetivos da Nova Ordem Mundial, de dominação e controle mundial. Na página 161 da Hierarquia dos Conspiradores, Dr Coleman resume exatamente a intenção e propósito do Comitê dos 300, como segue:"

"Um governo mundial e uma moeda, sob o controle permanente de oligarquias hereditárias não eleitas, numa forma de sistema feudal, como na Idade Média. Nesse sistema mundial, a população será limitada a apenas um bilhão, a massa servil que eles acham suficiente. A limitação será atualizada constantemente por meio da restrição da natalidade (esterilização), guerras periódicas e doenças.

Não mais existirá a classe média, apenas governantes e servos. As cortes jurídicas mundiais julgarão baseadas num sistema de leis unificadas, apoiadas por uma força policial única. Os que obedecerem abulicamente e forem subservientes ao governo mundial único, serão recompensados com os meios de viver, aqueles que forem rebeldes, serão simplesmente alijados socialmente e, consequentemente, ou morrerão de fome ou serão declarados fora da lei e, portanto, um alvo para quem desejar matá-los. Armas de fogo de propriedade privada, ou armas de qualquer espécie serão proibidas."


Os principais princípios e objetivos da Nova Ordem Mundial ficam assim resumidos:

a) os fins justificam os meios;

b) eliminação de dois terços da população mundial;

c) somente um governo mundial, exercido pelas Nações Unidas, que já se encontra sob o jugo dessas elites;

d) eliminação das divisões territoriais e do sentimento patriótico;

e) somente uma religião mundial, ditada pelos orgãos eclesiásticos da NOM, com sede no Vaticano;

f) somente uma ordem econômica mundial, gerida pelos banqueiros da NOM, com sede na City londrina;

g) uma força bélica mundial unificada, com capital gerencial nos E.U.A.

h) eliminação da propriedade privada;

i) eliminação do núcleo familiar, pois o indivíduo é propriedade do estado;

j) eliminação do direito a herança, por meio da imposição de taxas absurdas, o que impediria que alguém não pertencente a essas elites de conseguir o poder.

Algumas medidas secundárias da NOM:

a) impedimento total ou censura severa à imprensa;

b) estímulo a delação de rebeldes ou descontentes, por meio de recompensas e incentivos;

c) a educação seria programativa, desestimulando o senso crítico individual;

d) controle total da população, com a implantação intra-corpórea de microchips rastreadores.


A maioria das principais guerras, abalos políticos e recessões/depressões econômicas dos últimos 100 anos (e antes) foram cuidadosamente planejadas e iniciadas pelas maquinações destas elites. Incluem A Guerra Espanhola-Americana (1898), a I Guerra Mundial e II Guerra Mundial; A Grande Depressão, a Revolução Bolchevique de 1917, a ascensão da Alemanha nazista, a Guerra da Coréia, a Guerra do Vietnã, o 1989-1991 "queda" do comunismo soviético, de 1991 a Guerra do Golfo, a Guerra no Kosovo e as duas Guerras do Iraque. Mesmo a Revolução Francesa foi orquestrada pelos elementos da NOM.

A iniciativa de se criar guerras forçadas, como disfarce para acumular fortunas, pode ser datada do século 12, quando apenas um grupo de nove membros da Ordem dos Templários, deu início as Cruzadas, evento que durou mais de um século e meio. O grupo citado foi descrito como sendo o braço militar de uma sociedade secreta conhecida como Priorado de Sião, mas isso foi provado ser uma fraude.

Em 1307, o rei da França, Philippe o justo, tinha ciúmes do poder e cobiçava a riqueza dos Templários. O rei francês mandou prender todos os Templários, na França, em 13 de outubro. Enquanto muitos Templários foram presos e torturados, incluindo o seu Grão-Mestre, Jacques de Molay, muitos outros Templários (que tinham sido avisados) escaparam. Eles finalmente reapareceram em Portugal, em Malta (como os Cavaleiros de Malta) e mais tarde na Escócia com o 'The Scottish Rites of Freemasonry' (Alta Maçonaria Escocesa), com Albert Pike desempenhando um papel fundamental na definição de um plano para estabelecer um governo mundial único.

A aquisição e consolidação de uma riqueza nunca vista, de recursos naturais, de poder político total e de controle sobre outros, são as forças motivadoras que impulsionam as decisões dos líderes da Nova Ordem Mundial. O sofrimento humano e a perda de vidas inocentes não são questões para estes indivíduos.