Conscendo Sodalitas


• Relatividade Anti-Crística


A Matrix Divina é regida por meios diversos e se embrenha por caminhos incompreensíveis, que suplantam a nossa capacidade de análise ético-moral.

Os Divinos Regentes não encaram como nós o sofrimento, a morte, e outras adversidades dos seus pupilos em evolução. Para Eles, se a destruição total da população de um planeta se fizer necessária, como último recurso, para conter um ciclo social negativo, isso é feito sem a menor exitação. Temos exemplos dessas intervenções, em uma escala menor, em nossa própria história, quando a magia negra se infiltrou irremediavelmente nas extintas populações lemurianas e atlantes, ou quando a luxúria sem controle tomou conta de Sodoma, Gomorra e de Pompéia.

Frequentemente refere-se à vinda de um anticristo, que trará catástrofes ao planeta, num patamar nunca antes visto. Um ser de alma negra, com grande capacidade de domínio das massas, que se fará passar por cordeiro salvador mas, ao invés, trará guerra, destruição e sofrimento.

Esses vaticínios causam gélidos arrepios de temor em toda a população terrena. São justificáveis esses receios. Uma pessoa que não tem nada a dever, nada tem a temer, mas o que acontece é que toda a nossa sociedade terrena, engloba atualmente um grande carma planetário, pelos atos que insiste em praticar.

Quem, na realidade, é o anticristo? Quem participa de guerras e morticínios sem fim, em toda a parte do planeta? Quem está destruindo irremediavelmente a flora e a fauna do nosso querido Planeta Lar Terra? Quem polui continuamente e metodicamente os rios, o mar, o ar, a terra, e nada faz para que isso tenha um fim? Quem vai aos templos em transe louvando o seu Senhor, para minutos depois louvar muito mais o senhor da matéria, praticando atrocidades em favor dos proventos monetários? Quem ainda comete a absurdidade de matar em nome da religião e de seu Deus? Com tanta fartura de alimentos vegetais, quem ainda cria indefesos animaizinhos para depois trucidá-los e devorá-los, sem piedade? Quem elege senhores do mal que, ao invés de laborarem pelo desenvolvimento da pátria, se locupletam com o trabalho alheio, disseminando a pobreza material e mental para aqueles que não fazem parte de seu pequeno grupo? Quem inveja esses senhores da corrupção e faz de tudo para também arranjar um posto nesse círculo de falcatruas?

Nossa população, ela própria já incorporou os princípios anticrísticos e comete o paradoxo de temer um líder regido pelos mesmos parâmetros.

Um ser de outro planeta interpretaria a vinda desse poderoso ser negativo, do anticristo, como uma benesse para o orbe terreno. Uma benfazeja limpeza, que permitiria que populações mais aptas e sensatas pudessem aproveitar o raro ambiente que nosso planeta oferece, agora despoluído, para continuarem seu ciclo evolutivo.

Não desejamos jamais que isso aconteça. O que queremos é que ocorra um despertar para os verdadeiros valores, que parecem ter desaparecido em meio à extrema individualidade, egoísmo, ganância, competição e desrespeito atuais. Estamos aqui para evoluir, e evolução significa mudar nosso estilo de vida, significa altruísmo, amor, cordialidade, paciência e desprendimento das coisas materiais.

Lembrem-se, o anticristo só encontra oportunidade de manifestação em sociedades sintonizadas consigo.