Conscendo Sodalitas


• Sobre 2012 (08/2011 - tópico sujeito a atualizações periódicas)


A previsão do futuro é possível, mas dificílima de ser feita. A integração temporal, com a perda de sua linearidade, só acontece quando elevamos a consciência focal ao plano búdico, o quarto de nossos planos, do físico para cima. A avaliação de fatos futuros do nível mental para baixo é questionável e sujeita a grosseiras falhas.

Mesmo os pouquíssimos indivíduos, relacionados com a evolução humana na Terra, que conseguem sobriamente elevar sua consciência a tão alto nível (o búdico), têm intransponíveis dificuldades em trazer na íntegra e sem deturpações, suas observações ao plano físico, o que fatalmente as tornará inúteis. A sátira contida nessa regras é que a visão dos eventos futuros é possível, mas só no plano búdico, ficando restrita a esse plano; assemelha-se a um tesouro que pode ser encontrado, mas que não pode ser trazido.

Além disso, existem outros fatores raros que podem mudar o destino cármico de uma humanidade. Aqui se enquadra principalmente a ação dos Devas Cármicos, Seres de altíssima envergadura evolutiva, que podem alterar a rota dos acontecimentos desviando-os para os possíveis universos paralelos.

Na prática, vaticinar com total segurança no físico é praticamente impossível.

Há outro tipo de aparente 'profecia', que pode sim ser feito no físico, a auxiliada pela tecnologia e pelo conhecimento dos ciclos repetitivos. Como o indivíduo que se posta no alto de um morro e prevê o acidente automobilístico, em uma pista sinuosa de passagem única, entre dois carros em alta velocidade, que transitam em sentido contrário.

Muito se tem falado e especulado a respeito de 2012. Conscendo também se preocupa com essa época e tem usado todos os meios intuitivos e perscrutativos para avaliar a situação, tendo chegado a uma conclusão. Esperamos que ainda tenhamos tempo para nos preparar, porquanto deduzimos que a hora é chegada.

Os maias predisseram essa situação há milênios. Como puderam eles chegar a tal afirmação. A resposta está nos ciclos. Os ciclos solares são perfeitamente previsíveis, uma vez que acontecem em períodos regulares de tempo, bem como a órbita dos astros celestes. Foram isso que os maias fizeram, porque eram dotados de conhecimentos astronômicos avançados, desenvolvidos nos períodos da antiga Atlântida, com o auxílio de irmãos de outras esferas planetárias. Para ser mais específico, o conhecimento dos maias, em relação aos futuros acontecimentos de 2012, foi conseguido com o auxílio desses seres extra-terrestres.

Além disso, incontáveis correntes esotéricas, como a Gnose e O Espititísmo Kardecista, além de inúmeras outras doutrina orientais, são congruentes em afirmar a existência de um astro de órbita longa, que periodicamente adentra o nosso sistema solar interno, astro esse conhecido por diversos nomes como Nibiru, Marduk, Nemesis, Planeta X, Planeta Chupão, etc. O resultado dessa visita periódica costuma ser catastrófico para a Terra, com tsunamis gigantescos, terremotos incomparáveis, erupções vulcânicas de enorme envergadura, resultando num fenômeno conhecido como gargalo evolutivo, onde várias espécies são extintas ou ficam à beira dela.

A coincidência de afirmações da existência desse corpo celeste intruso, feita pelas mais diversas, distintas e não relacionadas correntes espiritualistas deve ser respeitada e considerada.

Os governos de quase todas as pátrias, principalmente dos países desenvolvidos, sabem do porvir, uma vez que as suas tecnologias avançadas já detectaram o quadro inevitável. Essas tecnologias não são usadas em benefício do povo que dirigem; são guardadas egoísticamente para a 'elite' terrena. Não nos alertam dos acontecimentos catastróficos por dois motivos: primeiro porque não têm recursos para proteger e alimentar toda a população planetária e só criariam caos social. Segundo, algumas cúpulas governamentais são contra a superpopulação dos dias de hoje e desejam reduzí-la a um número que achem aceitável, ou seja, 20% da atual, como afirmado em um relatório do Clube de Roma.

Conscendo Sodalitas sabe e tem provas de que muitos dos governos estão construindo gigantescos abrigos subterrâneos para protegerem a si mesmos e aos seus. Resguardaram quantidades de mais de quinhentos mil espécies sementes agrícolas em uma enorme construção, localizada no subterrâneo das montanhas da ilha ártica de Spitsbergen, na Noruega, o arquivo biológico de Svalbard Global Seed Vault. Outros inúmeros abrigos subterrâneos dos EUA já foram expostos pela mídia e confirmados por seu governo.

Conscendo Sodalitas não se julga a possuidora absoluta das verdades, apenas as procura incansavelmente. Por essa razão, os pensamentos que aqui exporemos estão sujeitos a variações, decorrentes das interferências dos inúmeros fatores pessoais e do meio, que influenciam as nossas perquirições. Mas o nosso propósito é totalmente altruísta e como diz um ditado simples, mas correto: 'antes prevenir do que remediar', principalmente quando é possível estar o remédio em falta.

Segundo inferimos, os eventos calamitosos se iniciarão com um blackout em escala global, ocasionado por uma grande erupção solar, que destruirá toda ou quase toda a rede elétrica do planeta. Sem energia, as torneiras secarão e haverá falta de alimentos. O comércio de comestíveis estará todo fechado, pois o sistema monetário é gerido pelos computadores e banco de dados, que estarão inoperantes.

Enquanto acontecerem os saques a esses estabelecimentos, a população se suprirá com a água dos rios, até que sobrevenha o pior. Um gigantesco corpo celeste, que pode ser uma estrela anã marrom e seu séquito de planetas ou um planeta de órbita longa, propriamente dito. As anãs marrons tem, em média, de 15 a 80 vezes a massa de Júpiter, um corpo dessa magnitude causaria provavelmente a destruição total da população terrena, por isso mesmo, alguns advogam que o astro se trate mesmo de um planeta de núcleo quente e órbita alongada, com massa semelhante a de Júpiter. Esse objeto atravessará nosso sistema solar, entre Marte e Júpiter. Além da imensa perturbação gravitacional que exercerá sobre a Terra, o que afetará toda a dinâmica das marés, influenciará grandemente o cinturão de asteróides, arremessando uma infinidade desses corpos para o sistema solar interno. Alguns deles inevitavelmente acertarão a Terra, provocando chuvas de grandes meteoros sobre o planeta.

Essa parte será a pior, quando a maioria das mortes advirá. Quem sobreviver à saraivada de meteoros e às consequentes mega erupções, terremotos e tsunamis, não mais contará com a água dos rios, que agora estará insalubre, pela mistura com a precipitação de componentes vulcânicos. Um inverno glacial se instalará, mesmo depois da partida desses astros intrusos.

Como a queda dos meteoros é aleatória, nem mesmo a elite terrena estará à salvo, porquanto um impacto direto poderá destruir os seus bunkers super fortificados. Alguns predizem que tal evento castaclísmico eliminará a totalidade da população humanos da superfície terrestre, outros vaticinam a eliminação de apenas 2/3 desses humanos.

Nós da Conscendo, não nos arriscamos a sugerir com precisão a extensão da destruição que nos sucederá, nem o tempo que durará a escassez.

Aos amados fratres e à população terrena só nos resta admoestar calma, confiança e esperança. A vida é eterna e qualquer que seja nosso destino, continuaremos a jornada. Aconselhamos aos que se preocupam com a família, que armazenem água potável e enlatados, para se suprirem, caso sobrevivam às catástrofes sequenciais.

Para aqueles que não acreditam nessas predições, façam o mesmo, armazenem o necessário. Se, por acaso, os eventos não ocorrerem, poderão rir-se de si mesmos, de seu preciosismo excessivo, mas terão a consciência limpa de terem feito tudo pelos seus queridos e por si próprio. Previnam-se, porque depois não haverá remédio.

A hora é agora, visto que fatos previstos nem sempre ocorrem com pontualidade; as vezes se adiantam.

Por outro lado, algumas passagens profetizadas ocorreram depois da data prevista, por isso pedimos que os fratres guardem seus estoques por mais alguns anos, caso os acontecimentos esperados para 2012 se atrasem.

Tais incertezas, em relação a uma data precisa para a intrusão desse astro em nosso sistema, se originam de uma possível imprecisão na adequação do calendário Maia para o nosso calendário gregoriano atual o que, segundo laudos técnicos, poderia acarretar erros de até 50 anos para mais ou para menos, em torno da data central de 2012.


Sinceros desejos de ascensão,


Conscendo Sodalitas